Canal Electro Rock Soundclound, CONHEÇA CENTENAS DE ARTISTAS!

Total de visualizações de página

Publicidade

Há 81 anos nascia Elvis Presley



Há 81 anos nascia Elvis Presley, o homem que apresentaria o rock ao mundo 









Elvis Presley foi um cantor e ator que ficou conhecido como o Rei do Rock ‘n’ Roll”. Muitos artistas defendem que existe a música, “antes” e a música “depois” de Elvis.
Nascido em 8 de janeiro de 1935, em Tupelo, no Mississippi, Elvis Presley veio de uma origem muito humilde e se tornou um dos maiores nomes do rock. Em meados dos anos 50, ele já aparecia no rádio, na TV e no cinema. Em 16 de agosto de 1977, aos 42 anos, Elvis morreu de uma insuficiência cardíaca, causada por seu vício em remédios. Mesmo depois de sua morte, há mais de 30 anos, ele ainda é considerado um dos maiores símbolos da música pop mundial.

Origem humilde


Músico e ator, Elvis Aron Presley nasceu em 8 de janeiro de 1935, em Tupelo, No Mississippi (posteriormente, ele iria mudar a grafia do seu nome do meio para a forma bíblica Aaron). A família de Presley, da classe operária, era pobre e se mudava com frequência. Elvis era muito dedicado aos seus pais, especialmente à sua mãe, Gladys, e foi criado com muito carinho e muita fé religiosa. Ele frequentava a igreja da Assembleia de Deus com seus pais, onde a música gospel se tornou uma influência importante para sua vida.

Elvis ganhou seu primeiro violão como um presente de sua mãe, no seu 11º aniversário, em 1946, e teve o primeiro gosto do sucesso alguns anos depois, quando venceu um concurso de calouros na Humes High School, em Memphis. Depois de se formar, em 1953, ele teve vários empregos enquanto perseguia seu sonho musical.

Gravou sua primeira demo, que depois ficaria conhecida como Sun Studio, naquele mesmo ano, e não demorou muito para que Sam Phillips, o dono da gravadora, decidisse apostar nele. Elvis logo começou a fazer shows e gravar, tentando emplacar seu primeiro sucesso. “That’s All Right”, seu primeiro single, foi lançado em 1954.




Começo do sucesso


Em 1955, Elvis Presley começou a formar uma base de fãs atraídos por seu raro estilo musical, seus quadris que rebolavam de forma provocativa e sua boa aparência. Naquele mesmo ano, ele assinou com a RCA Records, um contrato feito graças ao seu empresário, Colonel Tom Parker. Elvis estava no embalo, tendo alcançado seu primeiro single número 1 com “Heartbreak Hotel” e seu primeiro álbum número 1, com o LP de estreia “Elvis Presley”, e assinado um contrato com a Paramount Pictures – tudo isso em 1956. Ele também se tornou um convidado popular em inúmeros programas de TV.

Em pouco tempo, Elvis estava em todos os lugares – rádio, TV e no cinema – se apresentando como músico e ator. Seu primeiro filme, “Ama-me com Ternura”, foi um sucesso de bilheteria. E mesmo uma passagem pelo exército não foi capaz de frear a sua carreira florescente. Ele recebeu sua convocação em 1957 e foi recrutado pelas forças armadas em março do ano seguinte. Elvis acabou servindo na Alemanha por um ano e meio, mas um pouco antes de partir, sua querida mãe, Gladys, faleceu. Uma licença lhe foi concedida e ele retornou a Memphis para o enterro. Muito comovido com a morte da mãe, Elvis teve que retornar ao serviço. Enquanto estava na Alemanha, seus ânimos foram elevados ligeiramente quando conheceu uma adolescente chamada Priscilla Beaulieu.


Ascensão e casamento


Após deixar o exército, em 1960, Elvis retomou sua carreira e não demorou a voltar ao topo das paradas com a trilha sonora do filme “Saudades de um Pracinha”. Ele continuou a gravar discos e atuar em filmes como “Feitiço Havaiano” (1961), “Garotas e Mais Garotas” (1962) e “Amor à Toda Velocidade” (1964).

Embora a recepção dos filmes fosse um pouco instável tanto em relação aos críticos quanto ao público, eles geraram lucro, e suas trilhas vendiam bem. No final dos anos 60, no entanto, o artista enigmático parecia estar perdendo seu faro para o sucesso. Provando que ainda era o “Rei do Rock ‘n’ Roll”, Elvis gravou seu primeiro especial para a TV em 1968, frequentemente aludido como “68 Comeback”. Ele arrebatou o público com sua apresentação, que mostrou todo seu talento como cantor e instrumentista. Nessa época, a vida pessoal de Elvis também parecia estar em ascensão: ele se casou com Priscilla em 1967, e os dois tiveram uma filha, Lisa Marie, no ano seguinte.



Uso de remédios



Mas sua felicidade não iria durar muito. No início dos anos 70, o casamento de Elvis estava desmoronando. Os dois se divorciaram em 1973, e Priscilla ficou com a guarda de Lisa Marie. O cantor também estava lutando contra outros problemas pessoais, como o vício cada vez maior em remédios. A estrela do rock, outrora magra e esbelta, estava enfrentando problemas de peso, e seu estilo de vida destrutivo o derrubou quando ele foi hospitalizado por problemas de saúde relacionados a drogas prescritas.

Apesar desses obstáculos, Elvis se manteve popular e continuou excursionando. Fez sua última apresentação em junho de 1977, em Indianápolis. Em seguida, retornou para sua mansão em Memphis, a Graceland, para se preparar para outra turnê. Mas na manhã de 16 de agosto de 1977, o rei do rock não resistiu a uma insuficiência cardíaca, aos 42 anos. Posteriormente, foi confirmado que sua morte havia sido causada pelo uso abusivo de remédios. Elvis foi enterrado na sua propriedade em Graceland, próximo aos túmulos de sua mãe, seu pai e sua avó.


Legado e reconhecimento

Ao longo de sua incrível carreira, Presley ajudou a popularizar o rock nos EUA. Ele também ganhou três Grammys por suas gravações gospel. Uma grande força musical, Elvis teve 18 singles número 1, incluindo “Don’t Be Cruel”, “Good Luck Charm” e “Suspicious Minds”, assim como incontáveis álbuns de ouro e de platina. Ele foi um dos primeiros artistas a entrar para o Rock and Roll Hall of Fame, em 1986. Elvis ainda é reconhecido por suas contribuições em diversos gêneros musicais, principalmente o rock, o country e o gospel.

Em 1998, Presley foi introduzido postumamente no Country Music Hall of Fame. Três anos depois, ocorreu o mesmo com o Gospel Music Hall of Fame. Desde sua morte, Elvis continua um dos maiores símbolos pop do mundo. Ao longo dos anos, vários filmes e documentários têm explorado o artista enigmático, incluindo uma minissérie para a TV de 2005, estrelando Jonathan Rhys-Myers no papel do cantor. Sua mansão em Memphis, a Graceland, é aberta ao público, e fãs de todo o mundo a visitam anualmente, especialmente no aniversário de sua morte.




Fonte:  History 




Alex F. Kegler

Ama música, fotografia, possui cinco projetos musicais, rádio web e administra o canalelectrorocknews.com ... www.alexkegler.wix.com/alexfkegler

0 comentários: